Feeds:
Posts
Comentários

Agradecemos a entusiasmada participação das/os profissionais da casa da mulher brasileira no nosso clube de testes !

As/os profissionais da Casa da Mulher Brasileira do Distrito Federal colaboraram conosco nessa 4a feira, dia 21/11, ao participarem do nosso clube de testes Recriar-se.  Num ambiente de muita descontração, empolgação e entusiasmo, propiciado pelas partidas do Violetas, essas/es profissionais da rede de enfrentamento da violência contra a mulher, com sua expertise e experiência, ajudaram-nos a pensar o Vidas Violetas: um jogo de cartas !

Para se inscrever no nosso clube de testes e participar das nossas próximas partidas, clique aqui !

Nossos agradecimentos à rica participação desse seleto grupo de especialistas da Casa da Mulher Brasileira, conduzido  com competência por Laianna Victória e Gabriela Mundim, da nossa comprometida equipe de pesquisa.

Venha fazer parte do nosso clube também ! Veja como foi a partida:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

O Clube de testes Recriar-se foi criado para viabilizar partidas no âmbito das pesquisas para os nossos jogos. Após uma primeira chamada de público interessado, centenas de pessoas se cadastraram no nosso “Clube”, informando a sua disponibilidade de participação. As primeiras partidas acontecerão em 4 turmas, nos dias 23 e 24 de novembro, na Faculdade de Ciências da Saúde, na UnB (cartaz).

Agradecemos a todas as/os inscritas/os que confirmaram suas participações, contamos com vocês ! Com isso, além de se divertirem de forma prazerosa, vocês nos ajudam a desenvolver o nosso próximo jogo, o Vidas Violetas: um jogo em que as mulheres dão as cartas! (financiamento pela Fap-DF, edital 03/2017).

Para se inscrever e participar das próximas partidas, clique aqui !

A UnB-TV noticiou, nessa 5a feira (01/11), as inscrições para o “Clube de Testes – Jogos Recriar-se” nos canais de divulgação do youtube e TV por assinatura. As inscrições para participar das partidas que subsidiam o nosso próximo jogo , “Vidas Violetas – Um jogo em que as mulheres dão as cartas” ,vão até 30 de novembro.

Participe, divulgue, inscreva-se e venha jogar conosco ! Assista a matéria e compartilhe nas suas redes sociais:

Este slideshow necessita de JavaScript.

No intuito de agregar pessoas interessadas em jogar e nos ajudar na criação e validação dos jogos Recriar-se, apresentamos o “Clube de Testes – Jogos Recriar-se”. 

Após o lançamento do Violetas: cinema&ação no enfrentamento da violência contra a mulher, nossas pesquisas atuais desenvolverão o jogo de cartas “Vidas Violetas: um jogo em que as mulheres dão as cartas!”, um projeto financiado pela FAP-DF (edital 03/2017).

Para participar ou colaborar com as nossas pesquisas, basta se inscrever abaixo. Acesse a programação da nossa próxima atividade, aqui.

Clique no cartaz e venha jogar conosco !

Clique na figura para se inscrever no Clube de Testes

Uma vez desenvolvido e realizada a validação da ludicidade jogo Violetas: Cinema&Ação no enfrentamento da violência contra a mulher, as atuais pesquisas realizadas pelo Nesprom/UnB e por instituições parceiras, como a Escola de Enfermagem da USP, voltam-se para as avaliações de sua aplicabilidade e do potencial em promover reflexões críticas nas/os jogadoras/es.

Desde o lançamento em 2016, o Violetas ambienta ludicamente as discussões de graduandos e profissionais das políticas para as mulheres acerca do enfrentamento da violência em diversos cenários de ensino-aprendizagem, tais como oficinas, disciplinas, projetos de extensões, de pesquisas, eventos isolados em congressos e outras iniciativas. Além disso, o jogo subsidia a primeira etapa da pesquisa de concepção do jogo Vidas Violetas: um jogo em que as mulheres dão as cartas, que será voltado para a desconstrução dos estereótipos de gênero, que conta com financiamento da Fap-DF (Edital 03/2017).

Confiram algumas implantações do Jogo Violetas:

Tese de doutorado da USP sobre o Violetas é destaque nos meios de comunicação (Clique na figura para saber mais)

Investigações de pesquisadoras do Nesprom/Ceam/UnB diversificam a potencialidade do jogo Violetas (clique para saber mais)

Coletivos de mulheres do DF discutem questões provocadas pelo jogo

Violetas ambientará primeira fase do projeto de pesquisa do próximo jogo, o Vidas Violetas: um jogo em que as mulheres dão as cartas ! (clique para saber mais)

Disponibilizamos aqui o formulário de atendimento à/ao paciente, sua família e à/ao cuidadora/r na Rede de Atenção Domiciliar, em sua versão impressa, cujos itens perfazem o prontuário eletrônico do GESCAD 2.0.

Atualmente estamos em fase de implantação deste Registro Eletrônico de Saúde no âmbito do Paranoá-DF, por meio de visitas domiciliares das/os estudantes de enfermagem para registro e classificação das situações de atenção domiciliar no território das ESF. O GESCAD 2.0 é um software on line que pode ser acessado diretamente pelas/os profissionais por smartphone ou tablet durante as visitas domiciliares, o que facilita a gestão e a continuidade do cuidado na rede de atenção domiciliar do SUS. Para saber mais sobre o GESCAD 2.0, clique aqui

Para baixar o formulário de atendimento para uso de graduandos e profissionais de saúde, clique aqui ou  abaixo:

 

 

Aconteceu nos últimos dias 20 e 21 de março, sob coordenação da Profa. Andrea Gonçalves (Nesprom e atual diretora da revista Gestão&Saúde), o 1º Congresso Internacional sobre Gestão Pública e Saúde – I CIGEPS 2018, no Campus Darcy Ribeiro, na Universidade de Brasilia/Brasil, com financiamento da Fap-DF.

Clique aqui e confira as fotos do evento !

Nas notas de agradecimentos e informativos repassadas aos e-mails das(os) participantes, o retrato do sucesso desta ousada inciativa:

Neste evento,  conseguimos: 1-promover discussões de alto nível com 18 palestrantes, entre eles, pesquisadores de universidades brasileiras,  universidades inglesas,  universidades portuguesas e técnicos de alto nível do Chile e Brasil; 2-promover o intercâmbio de experiências em 3 workshops de relevância, que com o uso de aperfeiçoadas técnicas  certamente poderão contribuir para melhorar a qualidade dos nossos projetos de pesquisa; 3-discutir  com 3 especialistas, as boas práticas em pesquisa e técnicas no campo da gestão pública e saúde; 4-assistir , discutir e contribuir na apresentação de 32 trabalhos acadêmicos, resultados de pesquisa ou relatos de experiências, que têm o potencial para se tornarem artigos científicos no campo da gestão pública e saúde; 5-que o site do nosso CIGEPS2018, mesmo com limitações para divulgação, tivemos mais de 700 pessoas inscritas

Enfim, foram 06 meses de árduo trabalho em equipe, e em nome da Comissão Organizadora, agradecemos sinceramente a sua disponibilidade, sua colaboração e principalmente a sua parceria. Esperamos contar com sua parceria em 2020, no II CIGEPS 2020, em Lisboa !

Comissão Organizadora do I CIGEPS: Dra. Andréa de Oliveira Gonçalves; Dr. João Abreu de Faria Bilhim; Dr. André Nunes; Dra. Maria Júlia Pantoja; Dr. Rodrigo de Souza Gonçalves.

Parabenizamos a equipe pelo brilhante trabalho ! Que venha 2020 !